do-limao-uma-limonada-cleber-rodrigues-cancaonova

Hoje, compartilho com você um texto que li em “A vida sexual de solteiros e casados” (2002) de João Mohana (Edições Loyola), um livro clássico da bibliografia brasileira sobre educação sexual, que contém algumas dicas práticas que podem ajudar no processo de amadurecimento afetivo e sexual. Espero que possa de alguma forma te ajudar. Ah, e se a vida te der limões, não azede! Faça uma limonada e boa leitura!

Todo homem está sujeito a cair, por mais empolgado que se ache. É a condição humana. Mas, a “regra de ouro” nas quedas é esta: levantar. Seja para quem caiu porque quis, ou para quem caiu sem querer. Levantar-se, ainda que tenha caído pela setuagésima sétima vez. Isso equivale a dizer: levantar-se sempre. Levanta-se significa reagir positivamente. Reagir positivamente significa fazer o que é preciso para sair da situação em que caiu e fazer isso, certo de que o fato, ou os fatos, não utilizam ninguém para os grandes ideais do casamento, mas, pelo contrário, podem mesmo servir de degrau para a evolução, pois tudo concorre para o bem dos que amam a Deus, como afirmou São Paulo. Tudo. Mais, cedo ou mais tarde. Santo Agostinho chegou a acrescentar expressamente: “Tudo, até os nossos pecados”. Até os nossos pecados podem assumir uma missão benéfica no plano da Providência Divina a nosso respeito.

Portanto, se você cair algumas vezes, se cair muitas, não desanime, levante-se e prossiga confiante, “faça do limão uma limonada”, instruído pela experiência, vivendo na prática uma castidade consciente, bela, espontânea, sem obsessões mórbidas, com humildade e esperança, com coragem e paciência, com entusiasmo e amadurecimento psicológico. Uma castidade sem orgulho, porque aceita a possibilidade de cair, e aproveita a queda para uma nova ginástica. A construtiva ginástica de levantar-se e prosseguir.

Das marcas desses levantar-se e prosseguir, as principais são a paciência e a perseverança. Paciência e perseverança conosco para nos defendermos da obsessão e da neurose. A paciência e a perseverança poderá tornar você um(a) companheiro(a) maravilhoso(a) para quem procura um(a) companheiro(a). Nesse sentido, as quedas podem tornar-se degraus, verdadeiros degraus humanizantes de qualquer moça e rapaz.

(Pe. João Mohana, sacerdote e médico)

Leia mais sobre afetividade aqui, aqui ou aqui.

Que Deus te abençoe!
Um abraço,
Cleber Rodrigues