Fostes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo, vós me tecestes no seio de minha mãe. Seja bendito por me haverdes feito de modo tão maravilhoso. Pelas vossas obras tão extraordinárias, conheceis até o fundo a minha alma.” (Salmo 138,13-14)

IMG_20140103_084458

Nos últimos meses de 2012, ainda vivendo a fase final do Discipulado na Casa de Maria em Queluz (SP), como costumava fazer, fui à biblioteca e decidi ler o famoso “A Grande Aventura Masculina” de John Eldredge e investir de modo complementar, na minha formação humana e espiritual. Foi aí, que a aventura começou!

Durante todo ano de 2013, esse livro me acompanhou em um processo de muitas descobertas e aprendizados e como o livro é dividido em fases (filho amado, cowboy, guerreiro, amante, rei e sábio) pude percorrer – e tenho percorrido – de algum modo, cada uma delas. 

Agora fico por aqui e limito a mencionar, no máximo a sinopse da contracapa

O que você tem em mãos, neste livro, é um mapa. Ele faz uma análise dos estágios da jornada masculina, cobrindo desde a infância até a velhice. Não é um livro de psicologia clínica, nem um manual de educação infantil. Não estou qualificado para escrever esse tipo de livro. Além do mais, acho que eles são muito difíceis de ler. Mas eu amo mapas. Assim como a maioria dos homens. Mapas são divertidos porque apresentam a planta de uma região, mas ainda lhe obrigam a tomar decisões sobre a caminhada no terreno. O mapa é um guia, não uma fórmula. Ele oferece liberdade. Ele não lhe diz a velocidade em que você está caminhando. Ele não diz por que as montanhas estão ali nem a idade da floresta. O mapa diz apenas como chegar aonde você pretende ir. E somente o viajante, aquele que quer conhecer o caminho, tem o privilégio de recebê-lo. (John Eldredge)

 

Um livro pra ler, meditar e para rezar. Recomendo!

 

Ainda sobre o tema, ouça: Masculinidade, o que está acontecendo com os homens? (Padre Paulo Ricardo)

Veja também: