Leia ou assista à entrevista com o testemunho de ex-evangélico sobre como a consagração a Nossa Senhora influenciou sua conversão, e faz parte de sua vida e missão.

Hugo Santos, fundador da comunidade católica Colo de Deus, concedeu uma entrevista ao Padre Francisco Amaral sobre a consagração total a Jesus Cristo, pelas mãos da Virgem Maria. Hugo fez a consagração segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Este grande Santo descreve seu método de consagração resumidamente no livro “O Segredo de Maria” e com seu desenvolvimento completo no “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”.Leia ou assista à entrevista com o testemunho de ex-evangélico sobre como a consagração a Nossa Senhora influenciou sua conversão, e faz parte de sua vida e missão.

Neste post, disponibilizamos o vídeo e a transcrição da entrevista, que trata primeiramente da consagração a Nossa Senhora na conversão, na vida e na missão do Fundador da Colo de Deus. Depois, Hugo nos fala dos sinais exteriores, correntes e outros, e sobre a relação destes com a essência da consagração. Ao final, o ex-protestante convertido dá um recado para católicos e evangélicos sobre a importância da devoção a Virgem Maria para o crescimento espiritual.

Inscreva-se e receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

Padre Francisco: Hugo, qual é a sua experiência com a consagração a Nossa Senhora, na sua vida e na sua missão?

Hugo: Eu sou consagrado a Nossa Senhora há 23 anos pelo método [de São Luís Maria]. Eu era da igreja evangélica e, assim que me converti [ao catolicismo], estudando sobre a vida de Nossa Senhora, li um livro chamado “Glórias de Maria”. Depois, li o Tratado e descobri toda uma vida espiritual que a Virgem Santíssima podia me proporcionar. Eu quis viver as graças e as virtudes que ela poderia me ensinar e conceder. Com essa vontade, eu fiz minha consagração.

Depois de 23 anos de consagrado, Nossa Senhora, por mérito dela, me fez fundador de Comunidade, a gente tem um ministério, a nossa vida espiritual é toda ela consagrada a ela. A gente prega a vinda de Jesus pelas mãos de Maria.

A consagração a Virgem Maria é uma parte importante da minha conversão e da minha missão.

Padre Francisco: A gente percebe hoje é que muitas pessoas querem se consagrar, mas parece que algumas ainda não entenderam o que de fato é a consagração. Há pessoas que pensam que a consagração é algo externo, é colocar uma corrente, uma saia, um véu. O que é a consagração a Nossa Senhora na sua essência?

Hugo: A consagração verdadeira, genuína, não vem nos sinais. Estes refletem aquilo que aconteceu dentro de mim. Eu uso o sinal para mostrar para o mundo que eu sou consagrado. Mas, antes de mostrar para o mundo eu tenho que viver isso dentro de mim. Na Palavra de Deus a gente prega muito sobre isso, sobre a gente entender o verdadeiro peso espiritual que tem eu ser um consagrado, tanto a Nossa Senhora quanto à Comunidade.

Algumas pessoas querem se consagrar para poder usar o sinal. Outras pessoas querem se consagrar para ter uma vida reta. A verdadeira intenção da consagração sempre será a vida reta, nunca usar um sinal. Aliás, este é até um supérfluo. São Luís Maria diz que podemos usar ou não o sinal[1]. A principal parte da consagração não é usar o sinal, mas saber que o sinal está marcado em seu coração, que o teu coração está acorrentado a Jesus, antes de acorrentar a mão.

Assista ao vídeo do Padre Francisco Amaral com o tema “Bate-Bola sobre a Consagração Total”:

Padre Francisco: Isso quer dizer que os sinais podem ser usados ou não. A consagração não é usar uma corrente, não é usar um véu, não é usar uma saia. A consagração é um ato interior de entrega a Jesus por meio da Virgem Maria. Para encerrar, deixe uma mensagem aos católicos e aos nossos irmãos evangélicos sobre Maria.

Hugo: Maria foi a única mulher que teve a oportunidade de discutir com Deus a educação de seu Filho. Você imagina o que é para uma mulher chegar para Deus e dizer: nós precisamos conversar sobre o futuro do nosso Filho? Nossa Senhora teve o carinho de educar o Filho de Deus encarnado.

O ser humano que deseja crescer espiritualmente, independente de ser católico ou não, e se coloca sob a autoridade de Nossa Senhora, que foi a Mãe que educou o Menino Jesus, crescerá muito rápido.

Eu conheço irmãos evangélicos que amam e respeitam profundamente a Virgem Maria. E eu venho de família evangélica. É claro que eles são evangélicos e a visão deles de Maria é totalmente diferente da nossa. Mas, eles aprendem muito com o nosso testemunho. Então, deixo um recado para católicos e evangélicos: vamos mudar, vamos parar de brigar e ficar com aquilo que nos une. Porque eu tenho certeza que o coração da Virgem Maria se alegra quando os filhos se reúnem para falar do Filho.

Padre Francisco: A Virgem Maria é aquela que gera o Corpo de Cristo, a cabeça e os membros[2]. Seja todo de Maria. Quanto mais você for de Maria, mais será de Jesus. Deus abençoe.

Leia também:

TODO DE MARIA. A consagração, o uso do véu e a modéstia.
TODO DE MARIA. As correntes e a consagração a Nossa Senhora.
TODO DE MARIA. O uso do véu, da saia e da corrente na consagração.

Referências:


[1]  SÃO LUÍS MARIA GRIGNION DE MONTFORT. Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, 236. Quando o Santo fala dos sinais exteriores da consagração, não menciona a saia ou o véu como sinal para as mulheres.
[2]  Cf. idem, 32. A afirmação do Padre Francisco está fundamentada nos ensinamentos de São Luís Maria. A partir das Sagradas Escrituras e da Tradição da Igreja, Montfort apresenta argumentos irrefutáveis do ponto de vista filosófico e teológico a respeito do vínculo espiritual da Virgem Maria com Corpo Místico de Cristo:

“‘Um homem e um homem nasceu d’Ela’ (Sl 86, 5), diz o Espírito Santo. Segundo a explicação de alguns Santos Padres, o primeiro homem que nasceu de Maria foi o Homem-Deus, Jesus Cristo; o segundo é um simples homem, filho de Deus e de Maria por adoção. Se Jesus Cristo, cabeça dos homens, nasceu d’Ela, todos os predestinados, membros desta cabeça, também d’Ela devem nascer, por uma consequência necessária.

A mesma mãe não pode dar à luz a cabeça ou o chefe sem os membros, nem os membros sem a cabeça: isso seria uma monstruosidade da natureza. Do mesmo modo, na ordem da graça, a cabeça e os membros nascem também duma só mãe. Se um membro do Corpo Místico de Jesus Cristo, quer dizer, um predestinado, nascesse de outra mãe que não fosse Maria, que gerou a Cabeça, não seria um predestinado nem um membro de Jesus Cristo, mas sim um monstro na ordem da graça”.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

1 comentário

  1. Claudia Maria de Souza Souza

    O testemunho do Hugo foi rico, realmente as pessoas ficam mais preocupadas com os sinais exteriores e pensam que vai mudar num passe de mágica, cada ano a minha consagração ela passa por mudanças interiores e estar atenta às investidas do maligno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com