Saiba o significado dos títulos da Virgem Maria como Vaso da graça de Deus; Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual.

Nas meditações do Beato Cardeal John Henry Newman sobre a Ladainha de Loreto, escritas especialmente para o mês de Maio, dedicado a Virgem Maria, ela é chamada de Vaso da graça de Deus. Este título está relacionado com três invocações da Ladainha que nos chamam à atenção, pois seu significado, no mais das vezes, nos parece obscuro: Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual. Por isso, vejamos as meditações do Cardeal Newman a respeito destes três nomes da Santíssima Virgem, que nos ajudam a compreender porque ela é Vaso da graça de Deus. Mas antes, conheçamos a origem desta tradicional oração mariana.

Saiba o significado dos títulos da Virgem Maria como Vaso da graça de Deus; Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual.

A Casa de Maria transportada pelos anjos.

Em Loreto, na Itália, venera-se a Casa de Maria, onde a Santíssima Virgem nasceu, viveu e recebeu o arcanjo São Gabriel na Anunciação. Nessa casa, o fiat (faça-se) da Virgem de Nazaré permitiu a Encarnação do Verbo e o início da obra da Redenção da humanidade (cf. Lc 1, 26-38). Esta casa, na qual morou Nossa Senhora na Palestina, acredita-se que foi transportada milagrosamente por anjos para a cidade de Loreto em 1291. Este fato, sem explicação científica, espalhou-se rapidamente, dando início a numerosas peregrinações. Com o passar do tempo, uma série de súplicas a Nossa Senhora foi composta pelos peregrinos, que a invocavam por seus principais títulos de glória. Estas súplicas deram origem à Ladainha que passou a ser cantada diariamente no Santuário e os peregrinos, que de lá voltavam, a popularizaram em todo o mundo cristão. Esta passou a ser chamada de Ladainha Lauretana, ou Ladainha de Loreto, por ter sua origem na cidade de Loreto.

Maria Santíssima é Vas insigne devotionis, o Vaso insigne de devoção

Ser devoto é ser dedicado. Sabemos o que se entende por uma esposa ou filha dedicadas. É alguém cujos pensamentos centram-se na pessoa tão profundamente amada, tão ternamente acalentada Segue-a com os olhos; está sempre buscando algum meio de servi-la; e, se os seus serviços são muito pequenos em seu aspecto, isso só mostra o quão íntimos são, e quão incessantes. E, especialmente, se o objeto do seu amor for fraco, ou estiver em sofrimento, ou perto de morrer, ainda mais intensamente é que marca presença sua vida, e nada conhece além dele.

Esta intensa devoção para com o nosso Senhor, esquecimento de si no amor por Ele, é exemplificado em São Paulo, que diz: “Julguei não dever saber coisa alguma entre vós, senão Jesus Cristo e Jesus Cristo crucificado” (1 Cor 2, 2). E, novamente, “Eu vivo, mas não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gl 2, 20).

Mas, se grande como foi a devoção de São Paulo a nosso Senhor, muito maior foi a devoção da Santíssima Virgem; porque ela era sua mãe, e por que ela teve Jesus [o concebeu e deu à luz] e todos os seus sofrimentos verdadeiramente diante de seus olhos, e porque ela teve longa intimidade de trinta anos com a Ele, e porque ela foi por sua santidade especial tão inefavelmente próxima a Ele em espírito. Quando, então, Ele foi ridicularizado, machucado, açoitado e pregado na cruz, ela sentiu tão profundamente como se cada indignidade e tortura infligida a Ele atingisse ela mesma. Ela poderia ter gritado de agonia a cada angústia sentida por Ele.

Isso se chama com-paixão, ou o sofrimento de Maria com o seu Filho, e por isso ela é o Vas insigne devotionis1.

Saiba o significado dos títulos da Virgem Maria como Vaso da graça de Deus; Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual.

Interior da Casa de Maria em Loreto, na Itália.

A Virgem Maria é Vas honorabile, o Vaso honorável

São Paulo chama as almas eleitas de vasos de honra: de honra, porque são eleitas ou escolhidas; e vasos, porque, através do amor de Deus, estão cheios da celestial e santa graça de Deus. Quanto mais, então, é Maria um vaso de honra em razão de ter dentro dela não só a graça de Deus, mas o próprio Filho de Deus, Sua carne e sangue formados a partir dela!

Mas este título honorabile, aplicado a Maria, admite um significado maior e especial. Ela era mártir sem a rude desonra que acompanhava os sofrimentos dos mártires. Os mártires foram apreendidos, arrastados, lançados na prisão com os criminosos mais desprezíveis, e atacados com as palavras mais blasfemas e discursos mais vis que Satanás poderia inspirar. Mais ainda, esse foi o julgamento indizível também das santas mulheres, jovens senhoras, as esposas de Cristo, a quem as nações apreenderam, torturaram, e condenaram à morte. Acima de tudo, nosso Senhor, cuja santidade era maior do que qualquer excelência criada ou vaso de graça – mesmo Ele, como bem sabemos, foi fustigado, despido, açoitado, escarnecido, arrastado e, em seguida, esticado, pregado, erguido em uma cruz alta, ao olhar de uma multidão brutal.

Mas Ele, que suportou a vergonha do pecador pelos pecadores, poupou sua mãe, que não tinha pecado, dessa indignidade suprema. Não no corpo, mas na alma, ela sofreu. Verdade, na agonia Dele ela agonizou; na Paixão, ela sofreu uma paixão semelhante; foi crucificada com Ele; a lança que perfurou o peito Dele perfurou o espírito de Maria. No entanto, não havia sinais visíveis desse martírio íntimo; ela levantou-se, ainda, recolhida, imóvel, solitária, sob a Cruz do seu Filho, cercada por anjos, e envolta em sua santidade virginal sem ser notada pelos que fizeram parte da crucifixão de Cristo2.

Saiba o significado dos títulos da Virgem Maria como Vaso da graça de Deus; Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual.

Altar da Casa de Maria, em Loreto.

Nossa Senhora é Vas Spirituale, o Vaso espiritual

Ser espiritual é viver no mundo dos espíritos, como diz Sio Paulo: “Somos cidadãos dos Céus” (Fl 3, 20). Ser espiritualmente inclinado é ver pela fé todos aqueles bons e santos seres que de fato nos cercam, embora não os vemos com nossos olhos corporais; vê-los pela fé tão vividamente como vemos as coisas da terra – o campo verde, o céu azul e o sol brilhante. Por isso é que, quando as almas santas são favorecidas com visões celestiais, essas visões são apenas as continuações extraordinárias e a coroa, por uma intuição divina, dos objetos que, pela habitual operação da graça, estão sempre diante de suas mentes.

Essas visões consolaram e fortaleceram a Santíssima Virgem em todas as suas dores. Os anjos que estavam ao redor dela a compreendiam, e ela os compreendia, com uma objetividade que não é de se esperar no trato conosco, que herdamos de Adão a mancha do pecado. Sem dúvida; mas ainda não esqueçamos nunca que, como ela em suas tristezas foi consolada por anjos, assim é nosso privilégio nas muitas provações da vida ser consolados, em nosso nível, pelos mesmos mensageiros celestes do Altíssimo; mais ainda, por Deus Todo poderoso, e terceira Pessoa da Santíssima Trindade, que tomou sobre Si o ofício de ser nosso Paráclito, ou a ajuda presente.

Que todos aqueles que estão em dificuldades tomem para si esse conforto, se estão tentando levar uma vida espiritual. Se chamarem por Deus, Ele vai respondê-los. Mesmo que não tenham amigo terreno algum, eles têm a Ele, que, da mesma forma que se compadeceu de Sua mãe quando estava na Cruz, agora que está em Sua glória se compadece do menor e mais frágil do Seu povo3.

Saiba o significado dos títulos da Virgem Maria como Vaso da graça de Deus; Vaso insigne de devoção; Vaso honorável; Vaso espiritual.

Imagem de Nossa Senhora de Loreto

Ladainha Lauretana

V. Senhor, tende piedade de nós.

R. Senhor, tende piedade de nós.

V. Jesus Cristo, tende piedade de nós.

R. Jesus Cristo, tende piedade de nós.

V. Senhor, tende piedade de nós.

R. Senhor, tende piedade de nós.

V. Jesus Cristo, ouvi-nos.

R. Jesus Cristo, ouvi-nos.

V. Jesus Cristo, atendei-nos.

R. Jesus Cristo, atendei-nos.

V. Deus Pai do Céu,

R. Tende piedade de nós.

V. Deus Filho Redentor do mundo,

R. Tende piedade de nós.

V. Deus Espírito Santo,

R. Tende piedade de nós.

V. Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

R. Tende piedade de nós.

V. Santa Maria,

R. Rogai por nós (repete-se a mesma resposta a partir daqui).

Santa Mãe de Deus,

Santa Virgem das Virgens,

Mãe de Jesus Cristo,

Mãe da Igreja,

Mãe da divina graça,

Mãe puríssima,

Mãe castíssima,

Mãe imaculada,

Mãe intacta,

Mãe amável,

Mãe admirável,

Mãe do bom conselho,

Mãe do Criador,

Mãe do Salvador,

Virgem prudentíssima,

Virgem veneranda,

Virgem digna de louvor,

Virgem poderosa,

Virgem clemente,

Virgem fiel,

Espelho da justiça,

Sede da sabedoria,

Causa da nossa alegria,

Vaso espiritual,

Vaso honorável,

Vaso insigne de devoção,

Rosa mística,

Torre de Davi,

Torre de marfim,

Casa de ouro,

Arca da aliança,

Porta do Céu,

Estrela da manhã,

Saúde dos enfermos,

Refúgio dos pecadores,

Consoladora dos aflitos,

Auxílio dos cristãos,

Rainha dos Anjos,

Rainha dos Patriarcas,

Rainha dos Profetas,

Rainha dos Apóstolos,

Rainha dos Mártires,

Rainha dos Confessores,

Rainha das Virgens,

Rainha de todos os Santos,

Rainha concebida sem pecado original,

Rainha assunta aos Céus,

Rainha do Santíssimo Rosário,

Rainha da Família,

Rainha da Paz,

V. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo.

R. Perdoai-nos, Senhor.

V. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo.

R. Ouvi-nos, Senhor.

V. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo.

R. Tende piedade de nós.

À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus; não desprezeis as súplicas que em nossas necessidades Vos dirigimos, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Infundi, Senhor, nós Vos pedimos, em nossas almas a vossa graça, para que nós, que conhecemos pela Anunciação do Anjo a Encarnação de Jesus Cristo, vosso Filho, cheguemos por sua Paixão e sua Cruz à glória da Ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Natalino Ueda, servo inútil de Jesus por Maria.

Links relacionados:

CLÉOFAS. Você já rezou a Ladainha Lauretana?

PANTOKRATOR. As invocações simbólicas da Ladainha de Nossa Senhora.

SANTUARIO DELLA SANTA CASA DI LORETO. La Santa Casa.

TODO DE MARIA. Meditações e Devoções de Cardeal Newman

Referências:

1 JOHN HENRY NEWMAN. Meditações e devoções, p. 54-55.

2 Idem, p. 55-56.

3 Idem, p. 56.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com