Em entrevista exclusiva para o blog Todo de Maria, Melissa Bergonso conta-nos um pouco de sua vida, especialmente sobre sua família, e de como tudo recebeu das mãos de Nossa Senhora. A entrevistada é uma jovem senhora, católica de berço, que viveu e continua vivendo uma linda experiência com Deus e com a Virgem Maria. Em nossos dias, nos quais as pessoas cada vez mais se preocupam com a carreira profissional, os altos salários, os bens materiais, e ter muitos filhos deixou de ser o sonho da maioria dos casais, até mesmo entre os católicos, a vida de Melissa Bergonso, esta mulher católica autêntica, nos edifica profundamente.

Em entrevista imperdível, Melissa Bergonso testemunha que, em sua vida, tudo recebeu das mãos de Nossa Senhora.

Nossa Senhora de Fátima

Na entrevista de Melissa, temos a belíssima história de uma mulher que não hesitou em deixar sua profissão para dedicar-se inteiramente à sua família, ao seu esposo e aos seus filhos. Ela diz o quanto foi importante a devoção a Nossa Senhora para a sua fé católica, para que ela permanecesse no caminho de Jesus Cristo. Conta também o quando a devoção mariana é importante ainda hoje, na sua espiritualidade, na vida familiar, na educação dos filhos, no seu apostolado na internet, enfim, em todas as áreas da sua vida.

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

1. Primeiramente gostaria que você se apresentasse, falasse um pouco sobre sua vivência da fé, sobre a sua família, educação dos filhos, e sobre seu apostolado na internet.

Apresentando-me: meu nome é Melissa Bergonso. Sou Bacharel em Canto Lírico e Mestre em Música, na área de Estética Musical. Atualmente não estou exercendo minha profissão, pois desde que me tornei mãe passei a dedicar integralmente meu tempo aos meus filhos, ao meu lar, aos cuidados da minha família. Sou também autora do blog Mulher Católica, espaço onde falo sobre maternidade, família, feminilidade, moda e modéstia cristã, entre outros assuntos.

A fé católica na minha vida

Tive a graça de nascer em uma família católica. Desde muito jovem, sempre acompanhei meu pai nas atividades religiosas da paróquia, especialmente na música. Em casa, também sempre tivemos devoção ao Santo Rosário de Nossa Senhora. Isto foi aumentando em mim, cada vez mais, o amor e a devoção à Virgem Maria Imaculada. Tudo o que tenho e sou hoje, especialmente em relação à fé católica, devo a Nossa Senhora, pois foi ela, sempre, quem conduziu a minha vida de forma a colocar-me sempre mais perto de nosso Senhor Jesus Cristo.

A minha família

Algo que sempre tive claro em minha mente era que eu queria formar uma família verdadeiramente católica, a exemplo da Sagrada Família. Eu pedia isso todos os dias em minhas orações, especialmente nas orações do Santo Rosário, e pedia muito a Nossa Senhora que me ajudasse a encontrar um homem de Deus, católico, com quem eu pudesse me casar e formar uma família cristã. Essa minha espera demorou 10 anos e então conheci aquele com quem hoje sou casada. Temos dois filhos, com o terceiro a caminho, que nos foram concedidos pelas mãos misericordiosas da Virgem Imaculada. Somos abertos à vida, e se for da vontade de Deus que ainda tenhamos mais filhos, vamos recebê-los com muito amor e alegria!

A educação dos meus filhos

Meus filhos ainda são bebês, o mais velho, José Felipe, fará dois anos agora em Julho e o mais novo, José Tomás, fará um ano em Agosto, então por enquanto fazemos coisas bem simples com eles. Primeiramente, eu e meu marido estamos criando uma rotina de oração com os pequenos. Eu fico responsável pelas orações da manhã, já que meu marido sai para trabalhar antes de as crianças acordarem, e ele fica responsável por fazer as orações da noite com eles. De noite, costumamos rezar o Terço em família, e se nossos filhos estão acordados eles ficam conosco durante a oração. É claro que crianças na idade deles não param quietas, eles querem brincar, o mais novo às vezes fica “tagarelando” e o mais velho espalhando brinquedos pelo chão, mas a questão aqui é acostumar as crianças com a rotina de oração e com o ambiente de oração.

Temos um oratório na sala com as imagens de Jesus, Maria e o Crucifixo, e é lá que fazemos nossas orações diárias. Também, desde quando nosso filho mais velho era pequenino, falamos bastante os nomes de Jesus e Maria mostrando as imagens, mostrando o Crucifixo, mostrando também um quadro da Coroação de Nossa Senhora. José Felipe já aprendeu, no quadro, quem é o “Pai”, o “Filho”, e o “Espírito Santo”, “Nossa Senhora”, e os “Anjinhos”. Também ensinamos os nomes dos santos onomásticos dele. Quando perguntamos “quem é o santinho do José Felipe?”, ele responde “Fiípe”, uma graça. Então são estas coisas pequenas, mas de grande valor, que fazemos com eles por enquanto. E para educá-los bem na fé católica, eu e meu marido, enquanto pais, procuramos estudar o Catecismo, fazer leituras espirituais, ler livros sobre educação católica de crianças, há uns livros bem antigos e muito bons, que quero fazer resenha no meu Blog para que os pais católicos os conheçam, porque eles fazem grande diferença no modo de vermos as coisas enquanto pais e educadores.

O que eu e meu marido pensamos e concordamos é que temos que proporcionar aos nossos filhos uma vida católica especialmente dentro de casa, da melhor forma que pudermos, pois é em casa que aprendemos a conhecer e a amar Deus para depois servi-Lo com fidelidade e coragem, pois vivemos num tempo de luta espiritual intensa, e acredito que para nossos filhos as coisas não serão mais fáceis. Então, é preciso prepará-los bem para que eles conservem a fé que receberam no Batismo, apesar de como o mundo fique futuramente.

O meu apostolado na internet

Sempre tive vontade de escrever sobre e para a mulher cristã católica, posso dizer que este era um desejo que eu tinha desde a minha juventude, então criei o blog Mulher Católica. Com ele, comecei também o apostolado em favor da pureza e da modéstia mariana. Este apostolado surgiu da necessidade de compartilhar com as mulheres católicas o que eu, após longos anos de ignorância, pude conhecer acerca da modéstia cristã, especialmente no modo de vestir. A virtude da modéstia é a salvaguarda da pureza. Deus ama as almas castas, porque a virtude da pureza nos faz semelhante aos anjos. Se formos um pouco mais longe, podemos dizer que, em especial para a mulher, a virtude da pureza a torna como que um reflexo da Virgem Santíssima.

Lamentavelmente, as modas mundanas têm adentrado no guarda-roupa da mulher católica sem qualquer tipo de restrição. Com isso, a mulher católica, conhecida anteriormente por seu pudor e recato, atualmente está se vestindo e se comportando como uma mulher mundana. Claro que falo isso de forma generalizada, mas se analisarmos o comportamento e as vestes das moças e mulheres católicas de hoje, é bem diferente, por exemplo, do comportamento que nossas avós tinham e das vestes que nossas avós usavam. Infelizmente, o mundo é impiedoso com a mulher, e faz de tudo para que ela perca aquela excelsa dignidade a que foi chamada: ser mãe, guardar a vida em seu ventre, ser o receptáculo da vida, um vaso sagrado. E é por isto que decidi também começar outro apostolado virtual, em favor da família e da maternidade.

Meu intuito, com mais este apostolado, é falar mais sobre a vida familiar católica, educação dos filhos, matrimônio, apresentando o que a Igreja ensina e também sugerindo atividades para serem feitas em família. Acredito que estes dois apostolados se complementam, uma vez que, oferecendo uma formação doutrinal mais sólida para a mulher, esta poderá se tornar uma cristã melhor, uma boa mãe de família e, assim, educar seus filhos na fé católica, para formar cidadãos de bem e santos para o Céu!

Assista vídeo de Melissa Bergonso, da sessão Cante Comigo do blog Mulher Católica, com a música: “A Treze de Maio”:

2. Qual a importância de Nossa Senhora em seu caminho de fé?

A importância de Nossa Senhora em minha vida e na fé católica é fundamental. Nas minhas decisões de vida, recorri sempre a ela para escolher de acordo com a vontade de Deus. Nos piores momentos da minha vida era sempre a ela a quem eu me dirigia, especialmente por meio da oração do Santo Rosário. Nossa Senhora realmente é o refúgio dos pecadores, verdadeiro auxílio dos cristãos. Posso dizer que tudo, absolutamente tudo o que tenho e sou hoje, foi me dado pelas mãos da Santíssima Virgem. Nada é mérito meu.

3. Como você aplica a sua devoção a Virgem Maria na família e na educação de seus filhos?

Tanto na família quanto na educação dos meus filhos, aplico minha devoção à Virgem Maria, em primeiro lugar, com a oração diária do Santo Terço. Nossa Senhora já nos pediu em Fátima para que rezássemos o Santo Terço diariamente, especialmente em família, em reparação dos pecados cometidos contra seu Imaculado Coração e pela conversão dos pecadores. Além disso, procuramos cantar cânticos marianos depois do Terço, como “Salve Regina”, “Regina Coeli”, “Bendito Rosário da Virgem Maria”, entre outros. Meus filhos amam e o mais velho sempre pede “mais um”. Outras práticas de devoção também são: a recitação do “Angelus” de manhã, almoço e noite; recitação de jaculatórias, tais como: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”, “Doce Coração de Maria, sede minha salvação”, “Dai-nos, ó Virgem Pura, fé, pureza e bravura”, “Virgem Maria, Mãe de Deus, rogai a Jesus por mim” (indicada por São Filipe Néri); a consagração de escravidão a Nossa Senhora pelo método de São Luís de Montfort, que anualmente renovamos; o uso de medalhas, como a Medalha Milagrosa, e de Escapulários como o do Carmo (marrom) e da Imaculada (azul).

Eu e meu marido também buscamos fazer alguma meditação da vida e das virtudes de Nossa Senhora, especialmente em meses de festas marianas, como Maio e Outubro, com leituras curtas a cada dia. Há três livros magníficos, e penso que seria de grande valia todo católico tê-los, que são “Pontos de Meditação sobre a Vida de Nossa Senhora” e “Pontos de Meditação sobre as Virtudes de Nossa Senhora”, de Dom Ildefonso Rodriguez Villar, e “Instruções Marianas”, do Pe. Gabriel Roschini. Também buscamos comemorar, aqui em casa, as festas marianas com alguma meditação específica no dia, uma leitura a mais… Há meditações excelentes de Santo Afonso de Ligório…

Ainda não consigo fazer atividades extras com meus filhos nas festas marianas, porque eles são pequenos, mas quando crescerem mais um pouco quero fazer algumas coisas mais didáticas, como desenhos, trabalhinhos manuais, historinhas curtas para crianças, comidinhas temáticas, entre outras coisas, para auxiliá-los na devoção a Nossa Senhora e no amor pela fé católica. Por enquanto, como eles são pequenos, estamos ainda na parte de mostrar quadros, imagens, como as imagens do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria, dizendo “este é Jesus”, “esta é a Mamãe do Céu”, ensinando de forma bem simples algumas coisas da fé católica como sobre a morte de Jesus, dizendo, por exemplo, que “Jesus machucou as mãozinhas na cruz, morreu na cruz e depois ressuscitou e foi pro céu”, que Nossa Senhora é a “mamãe” de Jesus… Procuramos falar de uma maneira que eles compreendam no seu modo de criança… De qualquer forma, fazemos coisas simples, mas que possam ser gravadas na memória dos nossos filhos para que eles se habituem a ter sempre presente em suas vidas e em seus corações a figura de Nossa Senhora, para assim amarem mais a Jesus Cristo, Nosso Senhor.

4. Em que a devoção a Mãe de Deus pode ajudar as mulheres a viver a modéstia cristã?

S. Ambrósio, citado por S. Afonso em seu livro “Glórias de Maria”, dizia: “Seja-vos como uma imagem e luminoso modelo a virgindade e a vida de Maria. Nela tendes exemplos para vossa vida, mostrando-vos o que deveis corrigir ou evitar ou guardar”[1]. Então, a verdadeira devoção a Virgem Santíssima nos leva a imitá-la em tudo, a tê-la como modelo de perfeição para nossa vida, tanto na vida interior quanto na vida exterior, especialmente com relação à pureza, da qual a modéstia é a salvaguarda. Neste sentido, há algo que Dom Antônio de Castro Mayer dizia com grande exatidão: “Há devotos de Maria que se comovem até às lágrimas, e, no entanto, se ajustam, sem escrúpulos, à imodéstia e à sensualidade dominantes na sociedade de hoje. Sem imitação não há verdadeira devoção marial”[2].

Em entrevista imperdível, Melissa Bergonso testemunha que, em sua vida, tudo recebeu das mãos de Nossa Senhora.

Melissa Bergonso

5. Por fim, gostaria que você deixasse uma mensagem sobre a importância da modéstia cristã na vida pessoal, na família, no namoro, na educação dos filhos e na sociedade como um todo.

Mulheres, moças e homens católicos, se nós quisermos que Nosso Senhor seja amado e conhecido e Nossa Senhora honrada como ela realmente merece, nós devemos ser o estandarte e o emblema vivo de uma vida cristã e do catolicismo. E como isto? Pelo modo de ser, de se comportar e de se vestir. Sim, o vestir também é importante. Muita gente diz o clichê “o hábito não faz o monge”, porém ele pode distingui-lo. Não reconhecemos um médico pelas suas roupas brancas e um padre pela sua batina? Então! As vestimentas de um cristão são o seu estandarte, o seu brasão. É o que o distingue exteriormente dos demais… Ou o que deveria distingui-lo. E especialmente para aqueles que se dizem devotos da Mãe de Deus, muito mais as vestes deveriam por si só designar isto.

A modéstia mariana, em todos os seus aspectos, só auxilia na perfeição da vida cristã. Isto porque a modéstia faz parte da virtude da temperança. Então uma alma que preza pela modéstia preza também pela pureza, porque a modéstia é a sua salvaguarda, a sua proteção. Na vida pessoal, na família, no namoro, na educação dos filhos e na sociedade, essa pequena virtude é muito importante, pois nos conduz a um modo de ser mais puro e mais moderado. Na vida pessoal nos proporciona mais moderação, seja no modo de se comportar e falar; na família distingue visualmente o pai e a mãe, o masculino e o feminino pelas vestes; no namoro auxilia na guarda da pureza através do recato no vestir e no modo de se portar; na educação dos filhos auxilia na estima que se deve ter pela virtude da pureza, pelo recato e pelo pudor; e na sociedade distingue os cristãos. Então, não tenham medo de viver a modéstia mariana em suas vidas. Não importa o que os outros digam, importa é agradarmos Deus. Como diz um dos versos da canção “A treze de maio”: “Vesti com modéstia e muito pudor, olhai como veste a Mãe do Senhor!” Salve Maria Imaculada!!!

Melissa Bergonso é Bacharel em Canto Lírico, Mestre em Música e autora do blog Mulher Católica.

Links relacionados:

MULHER CATÓLICA. Namoro santo para um matrimônio verdadeiramente cristão.

MULHER CATÓLICA. Roupas para a Missa e o decoro na Casa de Deus.

TODO DE MARIA. As modas do mundo e a perdição dos cristãos.

Referências:


[1] SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO. Glórias de Maria, p. 410.

[2] FRATRES IN UNUM. De Maria numquam satis.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com