Entrevista com Sandro Aparecido Arquejada sobre a sua consagração e devoção a Virgem Maria.

No lançamento do tema “Entrevistas” do blog “Todo de Maria”, temos a honra de conhecer um pouco sobre a vida e a vocação de Sandro Aparecido Arquejada, missionário da Comunidade Canção Nova, que foi consagrado a Santíssima Virgem Maria desde o ventre materno:

1. Como começou a sua história com a Virgem Maria?

Minha história com a Virgem Maria começou antes de eu nascer. Quando meus pais escolheram meu nome: Sandro Aparecido Arquejada, o Aparecido é por causa da oferta que meu pai e minha mãe fizeram a Nossa Senhora Aparecida. Portanto, sou consagrado a ela desde o ventre materno. Depois, na minha infância e adolescência, a oração do Terço era frequente. Na intervenção dela num acidente do meu irmão, em que eu via minha mãe clamando a Nossa Senhora que não acontecesse nada de mais grave, e de uma forma ou outra Maria sempre estava presente. Muito discreta, nem se fazia muito perceber, mas puxando pela memória, sempre lembro de uma imagem, de uma festa ou novena que participávamos. Tempos depois, já crescido, me lembro que da espiritualidade da Canção Nova – as cinco pedrinhas: Santo Terço, Missa, Adoração, Estudo da Palavra e Confissão, a oração do Santo Rosário foi a primeira que eu me propus a fazer, por iniciativa própria, antes mesmo de entrar no discernimento vocacional da Comunidade. Interessante, percebo dentro de mim, que “no fundo” nenhuma dessas experiências foi iniciativa minha. Eu me sentia impulsionado, mas há uma certeza no coração: quem foi responsável por este impulso foi a intercessão de Nossa Senhora ao Espírito Santo, e então o Espírito agiu em mim. Até mesmo nas vezes que eu quis rezar, que senti vontade de rezar.

Entrevista com Sandro Aparecido Arquejada sobre a sua consagração e devoção a Virgem Maria.

Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

2. Qual a importância da devoção mariana em sua vida?

A devoção mariana em minha vida é uma resposta ao amor que ela tem por mim. Sinto-me impelido a me doar inteiramente a Cristo, mas através das mãos da Virgem Maria. Para mim, é muito nítido que, no tempo de minha vida em que eu não conhecia Jesus, foi ela quem me preservou de pecados, que eu queria e insistia em cometer, que foi ela que providenciou as experiências que eu precisava viver para me convencer, que o estilo de vida que eu procurava não ia me preencher, coisas boas, mas que para minha vocação Canção Nova, não me serviam de nada. Algumas coisas que eu sonhei, eu consegui. Coisas e bens que não me fizeram mal, nem me fizeram apegado. Pelo contrário, foram a constatação de que eu não iria ser preenchido interiormente. Foi Nossa Senhora quem me conduziu e preparou tudo, para que, no tempo certo, ela me entregasse a Jesus. Foi ela quem me trouxe até uma parte da vida, daí em diante Jesus me pegou, mas eu já tinha algum parâmetro, alguma base, do que eu queria buscar e no que gastar a minha vida. Foi ela que me convenceu, com muito carinho. Então, nada mais justo que eu seja pertença de Jesus, pelas mãos da Virgem Maria. Minha devoção é este reconhecimento, de amor por ela, que sempre foi minha Mãe.

Assita vídeo da Comunidade Canção Nova com “Um convite especial”:

3. Como surgiu a ideia de escrever o livro “Maria, humana como nós”?

O livro “Maria, humana como nós”, nasceu de um Estudo Bíblico, uma das cinco pedrinhas da Canção Nova. Me deparei com um trecho que dizia “ela partiu apressadamente”1 (para casa de Isabel). Mas, me questionei, por lembrar de outro trecho, “ela guardava tudo em seu coração”2. Me perguntei se ela era uma pessoa de aguardar, pacata e submissa, ou se era alguém que toma a frente e vai atrás, se preocupa em resolver o que precisa ser resolvido, na hora, no momento. Vi dois temperamentos diferentes. Depois, percebi que nela havia um equilíbrio emocional e até racional. Então quis conhecer mais a fundo, o lado humano daquela Mulher. E, através da escritura e outras fontes católicas, fui pesquisar quais os traços humanos de Nossa Senhora. O livro é esta experiência, na qual, em muitos pontos, encontramo-nos também com nós mesmos. Pois, ela é humana como nós.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo sobre Como descobrir a minha vocação?”:

4. Qual foi a inspiração do livro “Terço dos homens e a grande missão masculina”?

O Movimento do Terço dos Homens chega a ser um fenômeno nestes tempos. Junta muitos homens dentro da Igreja, onde estamos mais acostumados a ver mulheres. Pelos frutos de conversões radicais, também podemos constatar que não se trata de uma iniciativa humana, mas do Céu. É Maria mais uma vez que intercede por seus filhos. Então, diante dessa novidade, me senti na obrigação a escrever o livro “Terço dos Homens e a grande missão masculina”, para trazer uma palavra específica aos homens. Algo que os motivasse a formar ainda mais grupos de Terço, a se firmarem na oração e no seu papel de homem na sociedade. O livro traz oração, é a parte que sugere, no título: Terço dos Homens. A oração rege e é a alma da grande missão masculina. Sem oração não chegamos a lugar algum. O Livro traz pontos para o homem se reconhecer, encontrar sua essência – é a parte que sugere no título – e a grande missão masculina. Nele, trato de quatro dimensões que Deus concedeu ao homem: Acolhedor, Condutor, Paternidade e Enfrentamento. São características essenciais do ser masculino.

Assista vídeo do jornal Canção Nova Notícias com o tema Milhares de homens rezam o Terço no Santuário de Aparecida”:

5. Qual é a sua mensagem para os leitores do blog Todo de Maria neste início de 2016?

Minha mensagem para vocês leitores é a seguinte: Não há cristianismo sem Maria. Jesus foi quem quis assim, quando a ligou ao seu ministério. Antes de nascer, na anunciação do anjo3. No nascimento, preservando sua virgindade – é o sinal para nós4. Na infância e adolescência – recebe educação e cuidado. No primeiro sinal de divindade – a intercessão de Maria5. Na sua morte – Maria aos pés da cruz6. Após sua morte – Ela recebe seu corpo. No Pentecostes – cumprimento da promessa da vinda do Espírito Santo7. Que nos entreguemos a Maria, cada vez mais e sem medo. Ela é mãe e nos trata como filhos, mesmo que nos façamos de seus escravos. Tudo por Jesus, nada sem Maria. Feliz 2016!

Sandro Aparecido Arquejada, missionário da Comunidade Canção Nova desde 2005, autor dos livros: “Maria, humana como nós”; “As Cinco Fases do Namoro”; e “Terço dos homens e a grande missão masculina”.

Links relacionados:

CLÉOFAS. Como discernir a vocação?

EVENTOS CAÇÃO NOVA. Maria, humana como nós.

TODO DE MARIA. O Terço dos Homens e a devoção a Nossa Senhora.

Referências:

1 Lc 1, 39.

2 Cf. Lc 2, 19.51.

3 Cf. Lc 1, 26-38.

4 Cf. Is 7,14.

5 Cf. Jo 2, 1-12.

6 Cf. Jo 19, 25.

7 Cf. At 1, 14.

1 comentário

  1. claudia Maria de souza

    A minha consagração, vi um sinal de libertação, e fez entender que renovamos o seu sim para que possamos gerar Jesus em nós e a salvação aconteça em nossas vidas, a experiência que tive com Nossa Senhora e muito claro para mim Ela realiza todas a graças , mas a salvacao de nossa alma, mostra – me que e com seu filho Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com