No sonho de Dom Bosco, a Eucaristia e a devoção a Nossa Senhora são duas colunas que sustentam a Igreja, muito unidas à devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

São João Bosco teve um sonho profético que nos ajuda a compreender a importância dos sacramentos, especialmente de Jesus Cristo, na Eucaristia, e da devoção a Virgem Maria. Nesse sentido, São João Paulo II foi o grande pontífice que nos atou firmemente a essas duas colunas robustas: Eucaristia e Maria. Através de seus discursos, orações, meditações, documentos, e principalmente com a própria vida, João Paulo II ensinou a nos aproximar cada vez mais do Santíssimo Sacramento e, ao mesmo tempo, da devoção a Santíssima Virgem.

No sonho de Dom Bosco, a Eucaristia e a devoção a Nossa Senhora são duas colunas que sustentam a Igreja, muito unidas à devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

Imaculado Coração de Maria e Sagrado Coração de Jesus

Para nos separar dessas duas colunas, em nossos dias arma-se uma grande batalha, na qual os inimigos da Igreja querem nos separar da Eucaristia e da Virgem Santíssima, com toda sorte de injúrias, blasfêmias, profanações. Estas ofensas atingem diretamente os Corações de Jesus e Maria, que necessitam de reparação. Conheçamos um pouco mais este sonho de Dom Bosco e a espiritualidade reparadora aos Sagrados Corações.

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

O sonho de Dom Bosco: as duas colunas que sustentam a barca da Igreja

Em 30 de Maio de 1862, São João Bosco conta um sonho aos jovens do oratório, que foi considerado como uma verdadeira profecia para os tempos vindouros. Trata-se do famoso sonho das duas colunas, no qual Dom Bosco viu a barca da Igreja, conduzida pelo Papa, ser ancorada em duas grandes colunas: uma com a Virgem Maria sobre ela, e outra, maior, com a imagem de uma grande hóstia, simbolizando Jesus Eucarístico:

Em meio da imensidão do mar levantam-se, sobre as ondas, duas robustas colunas, muito altas, pouco distantes a uma da outra. Sobre uma delas está a estátua da Virgem Imaculada, a cujos pés vê-se um amplo cartaz com esta inscrição: Auxilium Christianorum (Auxilio dos Cristãos).

Sobre a outra coluna, que é muito mais alta e mais grossa, há uma Hóstia de tamanho proporcionado ao pedestal e debaixo dela outro cartaz com estas palavras: Salus credentium (Salvação dos crentes)1.

Dom Bosco fala da grande barca da Igreja, comandada pelo Papa, e de várias outras embarcações menores. Há também as naves dos inimigos, que são as perseguições. Preparam-se tempos difíceis para a Igreja. Segundo o Santo, o que aconteceu até agora na história da Igreja não é quase nada em comparação ao que está para acontecer. Os inimigos da Igreja estão representados pelos barcos que tentam afundar a nave principal e aniquilá-la se pudessem. Em meio a tantas dificuldades, só ficam dois meios, duas colunas, para nos salvar: a devoção a Virgem Maria e a frequência dos sacramentos, a comunhão frequente, empregando todos os recursos para praticá-las nós e para fazê-las praticar a outros, sempre e em todo momento.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo sobre a “Devoção à Santíssima Virgem Maria”:

O ataque às duas colunas: o Santíssimo Sacramento e a devoção a Virgem Maria

A Eucaristia e a devoção a Nossa Senhora são essas colunas robustas, que sustentam a barca da Igreja Católica em meio ao mar tempestuoso da história. No entanto, esta barca e as outras menores são atacadas pelos inimigos, que em acessos de furor, lutam empregando injúrias, blasfêmias, maldições. Os inimigos da Igreja a atacam também com escritos, livros, e outros materiais incendiários, que têm em grande abundância, na tentativa de fazê-la naufragar. No sonho de Dom Bosco, estes ataques são contra a grande barca da Igreja e as outras menores também, para fazer com que nós nos afastemos dessas grandes colunas.

Este sonho de Dom Bosco nos ajuda a compreender que esta batalha está presente em nosso tempo talvez muito mais do que antes. Pois, Jesus Cristo na Eucaristia nunca foi tão blasfemado, injuriado, profanado pelos inimigos, mas também tratado com tanta indiferença, falta de fé, abandonado nos sacrários por toda a Terra. Quantos não são os escritos, livros e outras publicações, que querem nos tirar a fé na Eucaristia, nos afastar da comunhão, da adoração eucarística, da celebração do Santo Sacrifício da Missa. Provavelmente muitos de nós já comungou, ou pior, ainda comunga, em pecado mortal, ofendendo gravemente nosso Senhor Jesus Cristo!

Hoje, mais do que em outros tempos, há um desprezo pela devoção a Virgem Maria. O Santo Rosário e outras orações marianas estão cada vez mais esquecidas pelos católicos. As imagens de Nossa Senhora estão cada vez mais sendo retiradas das igrejas, das casas e dos lugares públicos. As ofensas, as blasfêmias, as injúrias contra o nome da Santíssima Virgem por parte dos inimigos da Igreja estão cada vez mais frequentes. Também não são raras em nossos dias as depredações e destruições das imagens sagradas da Virgem Maria. Mas, o que talvez mais fira o Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria é o desprezo, a indiferença, a falta de fé, dos filhos da Igreja.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria

Se no sonho de Dom Bosco, a Eucaristia e a devoção a Nossa Senhora são duas colunas que sustentam a Igreja durante uma grande batalha, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria nos ajuda a permanecermos firmes a estas duas colunas. Ao mesmo tempo, a devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria é uma forma de repararmos tantos ataques dos inimigos, e até mesmos de muitos católicos, contra estas duas colunas.

Estas colunas, Eucaristia e devoção a Nossa Senhora, formam uma unidade que sustenta a Igreja, especialmente nas tormentas pelas quais ela tem passado. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria também formam uma unidade fundamental, uma só devoção de reparação. Pois, quem ofende uma mãe, ofende também seu filho e quem ofende um filho, ofende igualmente a sua mãe. Do mesmo modo, quando reparamos o Coração de Jesus, reparamos também as ofensas contra o Coração de Maria e ao desgravar o Imaculado Coração, desagravamos também o Sagrado Coração. Assim, não tenhamos medo de ofender Jesus com nossa devoção ao Coração de Maria, pois esta devoção é caríssima ao Coração de Jesus.

É interessante notarmos que são pequenas “embarcações” que combateram valorosamente sob as ordens do Papa e que chegaram primeiro às duas colunas, onde ficam amarradas. De modo semelhante, parece que são pequenas “barcas” que encontram a devoção aos Corações de Jesus e Maria. São pequenas almas que se prendem a estas colunas robustas, Eucaristia e Maria, e também são elas que desagravam os Corações da Mãe e do Filho. Dessa forma, ao unirem-se às duas colunas e ao desgravar os Sagrados Corações, estas almas sustentam a Igreja nesses tempos difíceis em que vivemos.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo com o tema “Em que consiste a devoção dos cinco primeiros sábados do mês em honra à Virgem de Fátima?”:

Jesus Cristo e a Virgem Maria: duas colunas e dois corações

Assim, o sacramento da Eucaristia e a devoção a Nossa Senhora são estas colunas nas quais a Igreja e cada um de nós devemos estar muito bem firmados. Pois, vivemos tempos difíceis na Igreja e no mundo. A barca da Igreja está sendo atacada por todos os lados. Por isso, se não estivermos muito bem firmes nessas duas colunas, podemos naufragar facilmente. Dessa forma, o sonho de Dom Bosco é um alerta e, ao mesmo tempo, um convite a combater valorosamente pela Igreja, bem firmados na Eucaristia e na devoção a Maria.

Estas duas colunas parecem estar não somente muito bem unidas entre si, para firmar a Igreja, mas também intimamente ligadas com a devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria. Pois, as ofensas a Eucaristia e a Maria ofendem aos Sagrados Corações e o desagravo aos Corações de Jesus e Maria reparam as ofensas ao Santíssimo Sacramento e a Nossa Senhora. Dessa forma, temos na Eucaristia e na devoção a Nossa Senhora duas colunas bem unidas à devoção reparadora aos Sagrados Corações de Jesus e Maria. Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria, rogai por nós!

Natalino Ueda, escravo inútil de Jesus por Maria.

Links relacionados:

PADRE PAULO RICARDO. Dom Bosco e as três alvuras da fé católica.

TODO DE MARIA. A consagração e os três inimigos da alma.

TODO DE Maria. A devoção aos Corações de Jesus e de Maria.

TODO DE MARIA. A devoção dos cinco primeiros sábados.

Referências:


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com