São Luís Maria nos fala qual a diferença da verdadeira devoção à Santíssima Virgem em relação às falsas devoções.

A verdadeira devoção a Santíssima VirgemNo terceiro capítulo do “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignion de Montfort, depois de tratar das falsas devoções a Nossa Senhora, o Santo nos fala das características da verdadeira devoção à Santíssima Virgem Maria.

A verdadeira devoção à Santíssima Virgem é interior, parte do espírito e do coração, da estima que se tem a Nossa Senhora. Esta devoção é terna, cheia de confiança na Virgem Maria, como de um filho na sua boa mãe. Em “todos os males físicos ou espirituais, Maria é o seu socorro habitual, não receando ela importunar esta boa Mãe, nem desagradar a Jesus Cristo” (TVD 107).

A verdadeira devoção a Maria é Santa, leva a alma a evitar o pecado e a imitar as virtudes de Maria, “a sua profunda humildade, a sua fé viva, a sua obediência cega, a sua contínua oração, a sua mortificação universal, a sua pureza divina, a sua ardente caridade, a sua paciência heroica, a sua doçura angélica e a sua sabedoria divina” (TVD 108).

A verdadeira devoção a Nossa Senhora é constante, “fortalece a alma no bem, levando-a a não abandonar com facilidade os seus exercícios de devoção” (TVD 109). Esta também torna a alma corajosa para opor-se ao mundo com suas seduções, à carne com seus aborrecimentos e paixões e ao demônio com suas tentações. Por isso, o verdadeiro devoto da Virgem Maria não é volúvel, melancólico, escrupuloso, nem receoso. Se este cai em algum pecado, estende a mão à sua boa Mãe e se levanta. “Se perde o gosto e a devoção sensível, não se perturba, porque o justo e fiel servo de Maria vive da fé em Jesus e Maria, e não dos sentimentos do corpo” (TVD 109).

A verdadeira devoção a Virgem Maria é desinteressada , leva a alma a buscar não os próprios interesses, mas só a Deus em Nossa Senhora. “O verdadeiro devoto de Maria não serve esta augusta Rainha por espírito de lucro ou de interesse, mas unicamente porque Ela merece ser servida, e Deus n’Ela” (TVD 110). Não ama Maria pelo que recebe ou espera dela, mas somente porque ela é amável. Por isso, ele ama e serve Nossa Senhora fielmente, nos desgostos e securas, nas doçuras e no fervor sensível.

São Luís Maria descreve a verdadeira devoção à Santíssima Virgem para aumentar o número dos verdadeiros devotos de Nossa Senhora. Ele escreve, não a partir de teorias, mas escreveu a partir do que ensinou com fruto, em público e em particular, nas suas missões, durante muitos anos (cf. TVD 110). Por isso, não tenhamos medo de nos consagrar a Maria pelo método que ele ensinou. Este foi provado e aprovado pela história, pelo testemunho de vida de muitos santos e santas, conhecidos e anônimos, que foram fiéis a Jesus Cristo e a Virgem Maria.

Leia também:

As verdades fundamentais da verdadeira devoção a Virgem Maria.
A necessidade da verdadeira devoção a Maria.

5 Comentários

  1. Estou nesse caminho, vou ler todo o livro e ai então pela graça de Deus e da Mãe me consagrarei e farei parte desse grande exercíto…

  2. Paulo Renato Bordignon Garmatter.

    Sou todo vosso o Virgem Maria e tudo que posuo e vosso.

  3. Paulo Renato Bordignon Garmatter.

    Sou todo vosso o Virgem Maria e tudo que possuo e vosso.
    GAUDE MARIAE VIRGO,GAUDE MILLIES.

  4. sera que vcs irao gosta que falacem da mae de vcs do geito que vcs falao da mae de jesus.pense nisso paz é bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com