A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil pediu a todas as comunidades paroquiais que se mobilizem contra a legalização do aborto no Brasil.

Mais uma vez, a legalização do aborto volta à pauta nacional em uma audiência pública do Supremo Tribunal Federal (STF) convocada pela ministra Rosa Weber para os próximos dias 3 e 6 de agosto. Na ocasião, a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação será discutida na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 442.A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil pediu a todas as comunidades paroquiais que se mobilizem contra a legalização do aborto no Brasil.

A ADPF 442 solicita ao STF a supressão dos artigos 124 a 126 do Código Penal, que tipificam o crime de aborto, alegando a sua inconstitucionalidade. O argumento, em si, é absurdo, pois se trata de uma lei federal de 1940, cuja constitucionalidade jamais foi questionada.

Inscreva-se e receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

A posição da CNBB e da maioria do povo brasileiro em relação ao aborto

Nos últimos anos, apresentaram-se diversas ações que visavam a legalização do aborto no ordenamento jurídico brasileiro. Em todas essas ocasiões, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fiel à sua missão evangelizadora, reiterou a “sua posição em defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural”, condenando, “assim, todas e quaisquer iniciativas que pretendam legalizar o aborto no Brasil” (CNBB, Nota Pela vida, contra o aborto, 11 de abril de 2017).

As propostas de legalização do aborto sempre foram debatidas democraticamente no parlamento brasileiro e, após ampla discussão social, sempre foram firmemente rechaçadas pela população e por seus representantes na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

A desaprovação ao aborto pelo povo brasileiro não parou de crescer nos últimos anos. No entanto, assistimos a insistente tentativa de legalização do aborto de uma forma que burla todas as regras da democracia: o STF quer mudar as leis através do ativismo judicial.

Assista ao vídeo que explica por que o “Ativismo Judicial é Crime – Episódio 34”:

Ações práticas recomendadas pela CNBB contra a aprovação do aborto

Diante da gravidade da situação, a CNBB pediu a todas as comunidades paróquias que se mobilizem em duas ações:

Uma vigília de oração, organizada pela Pastoral Familiar local, tendo como intenção a defesa da vida dos nascituros, podendo utilizar como material de apoio os encontros do subsídio Hora da Vida 2018, sobretudo a Celebração da Vida, vide página 41. Ao final da vigília, os participantes poderiam elaborar uma breve ata e endereçá-la à Presidência do Congresso Nacional, solicitando aos legisladores que façam valer suas prerrogativas constitucionais: presidencia@camara.leg.br, com cópia para a Comissão Episcopal para a Vida e a Família: vidafamilia@cnbb.org.br.

Incentivamos, por fim, aos fiéis leigos, que procurem seus deputados para esclarecê-los sobre este problema. Cabe, de fato, ao Congresso Nacional colocar limites a toda e qualquer espécie de ativismo judiciário.

Invocamos sobre todo o nosso país a proteção de Nossa Senhora Aparecida, em cuja festa se comemora juntamente o dia das crianças, para que ela abençoe a todos, especialmente as mães e os nascituros.

Leia a nota da CNBB na íntegra: Comissão para Vida e a Família da CNBB mobiliza cristãos na luta contra a legalização do aborto.

Links relacionados:

TODO DE MARIA. II Simpósio Nacional Juntos Pela Vida.
TODO DE MARIA. A batalha final, o Matrimônio e a Família.
TODO DE MARIA. Fátima e a batalha contra o Matrimônio e a família.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

2 Comentários

  1. NOS UNAMOS TODOS NESTA ORAÇÃO

    Senhor Deus, abaixo estão escritas as intenções pelo qual estou aqui em oração agora.
    Oração a favor da Vida
    Senhor Deus Pai Todo Poderoso pedimos a Vós, mediante estas orações que não seja mais realizado nenhum aborto no mundo inteiro. As pessoas que fazem ou fizeram parte de ideias ou atos abortistas, convertam-se agora a Jesus Cristo nosso Senhor e não mais sejam a favor deste crime. Também pedimos Senhor que nenhum tipo de lei ou procedimento a favor deste mal sejam implantados ou facilitados em todos os lugares do mundo onde não são permitidos e onde este crime é liberado, as leis que o mantém sejam destruídas e junto com elas todo o mal que a sustentam. Também pedimos a Vós que todas as empresas e clínicas que lucram com este crime tenham a oportunidade de mudar seu tipo de trabalho, cultuando a vida e não a morte, ou se não o fizerem entrem em falência por não terem mais os bebês que eram usados para satisfazerem a sua ganância, soberba e luxúria. Em nome de Jesus Cristo.
    Obrigado, Pai Todo Poderoso e Santo Deus, Amém.
    Lembrem-se:
    Efésios 6,12 – “Pois, não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.”

  2. abaixo está a lista dos ministros do qual devemos entrar em contato para pedir a preservação da vida de nossas crianças desde o momento da concepção, pois só estamos aqui porque este direito nos foi dado

    MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKI
    Telefone: (61) 3217-4017
    Telefone: (61) 3217-4025
    Telefone: (61) 3217-4269
    E-mail: presidencia.stf@stf.jus.br
    E-mail: mrlewandowski@stf.jus.br
    MINISTRO MARCO AURÉLIO
    Telefone: (61) 3217-4826 / 3217-4281
    E-mail: mam@stf.jus.br
    E-mail: audienciagabmmam@stf.jus
    E-mail: marcoaurelio@stf.jus.br
    MINISTRO DIAS TOFFOLI – vice presidente
    Telefone: (61) 3217- 4102
    E-mail: gabmtoffoli@stf.jus.br
    MINISTRO LUIZ FUX
    Telefone: (61) 3217- 4388
    E-mail: gabineteluizfux@stf.jus.br
    MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO
    Telefone: (61) 3217- 4323
    E-mail: audienciamlrb@stf.jus.br
    MINISTRO EDSON FACHIN
    Telefone: (61) 3217- 4133
    E-mail: gabineteedsonfachin@stf.jus.br
    MINISTRO CELSO DE MELLO – decano
    Telefone: (61) 3217-4077
    E-mail: gabcob@stf.jus.br
    MINISTRO GILMAR MENDES
    Telefone: (61) 3217-4175
    E-mail: mgilmar@stf.jus.br
    E-mail: audienciasgilmarmendes@stf.jus.br
    MINISTRA ROSA WEBER
    E-mail: convites-minrosaweber@stf.jus.br
    E-mail: audienciasrw@stf.jus.br
    Telefone: (61) 3217-4236
    MINISTRA CÁRMEN LÚCIA -Presidente
    Telefone: (61) 3217-4348
    E-mail: audienciaCarmen@stf.jus.br
    MINISTRO ALEXANDRE MORAES
    Telefone: 61 3217-4200
    Solicitações de audiências: gabmoraes@stf.jus.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com