Saiba os motivos pelos quais devemos pedir a graça do conhecimento da Virgem Maria.

Saiba os motivos pelos quais devemos pedir a graça do conhecimento da Virgem Maria.

Nossa Senhora das Graças

Na segunda semana de preparação para a consagração, pediremos ao Espírito Santo a graça de conhecer a Santíssima Virgem Maria e aplicaremos todas as nossas orações e boas obras de cada dia nesta intenção1. Faremos isso porque, segundo São Luís Maria Grignion de Montfort, no “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, nossa Mãe Maria Santíssima tem sido insuficientemente conhecida até agora e esta é uma das razões de Jesus Cristo não ser conhecido como deveria2. “Na primeira vinda de Jesus Cristo, Maria quase não apareceu, a fim de que os homens, ainda pouco instruídos e esclarecidos sobre a pessoa de seu Filho, não se afastassem da verdade, apegando-se muito intensa e grosseiramente a Ela”3. Passados dois mil anos, Deus quer revelar e manifestar Maria, a obra-prima das Suas mãos, nesses derradeiros tempos4. Pois, se aproxima cada vez mais a vinda definitiva de Jesus Cristo, que será por meio da Virgem Maria. “Se sempre discorrer sobre Maria foi essencial para a fé cristã, hoje é indispensável e urgente como talvez em poucas outras épocas da história da Igreja”5. Este conhecimento da Mãe da Igreja torna-se ainda mais indispensável e urgente para nós que vamos fazer ou renovar nossa consagração a Jesus por Maria. No entanto, nos empenhemos todos no estudo e na oração para conhecermos, pela graça do Espírito de Deus, a Santíssima Virgem.

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

Por que Nossa Senhora não é conhecida?

A Santíssima Virgem “Maria é a obra-prima por excelência do Altíssimo, cuja posse e conhecimento Ele reservou para si. Maria é a Mãe admirável do Filho o qual quis humilhá-la e escondê-la durante a vida para favorecer a sua humildade”6. Para este fim, Jesus tratava sua Mãe pelo nome de “Mulher”7, como a uma estranha, embora no seu Coração a estimasse mais do que a todos os anjos e a todos os homens. “Durante a sua vida, a Virgem de Nazaré permaneceu muito oculta. A sua humildade foi tão profunda, que não teve na Terra atrativo mais poderoso nem mais contínuo que o de se esconder de si mesma e de toda criatura, para que só Deus a conhecesse”8. Eis uma das razões deste mistério: a Virgem Maria pediu que a ocultasse, empobrecesse e humilhasse. Atendendo seus pedidos, Deus oculto-a na sua imaculada conceição e nascimento, na sua vida, mistérios, ressurreição e assunção aos Céus, aos olhos de quase toda criatura humana9. “Seus próprios pais não a conheciam, e os anjos perguntavam muitas vezes entre si: ‘Quem é esta?’10, porque o Altíssimo lha escondia ou, se alguma coisa lhes revelava a seu respeito, infinitamente mais lhes ocultava”11. Também por disposição divina, a Santíssima Virgem permaneceu ainda mais oculta aos olhos de quem não a conheciam: “Deus Pai consentiu em que Ela não fizesse milagres em vida, pelo menos manifestos, embora lhe tivesse dado poder para isso. Deus Filho permitiu que quase não falasse, embora tendo-lhe comunicado a sua sabedoria. Deus Espírito Santo deixou que os Seus Apóstolos e Evangelistas falassem muito pouco sobre Ela, apenas o necessário para dar a conhecer Jesus Cristo, apesar de Ela ser a sua esposa fiel”12. Dessa forma, no início do cristianismo, a Santíssima Virgem permaneceu oculta aos olhos de quase todos os homens.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo com o tema “Maria, a porta do Céu”:

A Virgem Maria e o conhecimento de Cristo

Com toda a Igreja, devemos confessar que a Virgem Maria não é mais que “uma simples criatura saída das mãos do Altíssimo, é menor que um átomo, ou antes, não é nada em comparação com a Sua majestade infinita, visto que só Deus é ‘Aquele que é’13. Por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não teve nem tem absoluta necessidade da Santíssima Virgem para o cumprimento dos Seus desígnios e para a manifestação da Sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer”14. Entretanto, “supostas as coisas como são, tendo Deus querido começar e acabar as suas maiores obras pela Virgem Santíssima depois de a formar, digo que é de crer que não mudará de procedimento em todos os séculos15. Ele é Deus e não muda nem nos Seus sentimentos nem na sua conduta”16. Por isso, se foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio ao mundo, é também por Ela que deve reinar no mundo17. Mais ainda, se Ela deu Jesus Cristo ao mundo a primeira vez, no Mistério da Encarnação, há de fazê-lo resplandecer também na sua segunda18 vinda, no fim dos tempos19. Dessa forma, compreendemos que, ao nos aproximar do juízo final, haverá mais uma vez a participação da Mãe de Deus no Mistério da Redenção. Consequentemente, “se é certo que o conhecimento e o Reino de Jesus Cristo se estabelecerão no mundo, não será mais que uma consequência necessária do conhecimento e do Reino da Santíssima Virgem Maria”20. No entanto, Maria Santíssima ainda não é conhecida o suficiente até agora e esta uma das razões porque Jesus Cristo não é conhecido como deve ser. Por isso, busquemos primeiro o conhecimento da Virgem Maria para conhecer verdadeiramente o Filho de Deus.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo com o tema “Como reagir diante das perseguições que a Igreja sofre?”:

A Virgem Santíssima e o encontro com Jesus Cristo

A Virgem Maria é o meio seguro, a via reta e imaculada para ir a Jesus Cristo e para o encontrar perfeitamente. As almas chamadas a brilhar em santidade, encontrarão Jesus por Maria. Se acharmos Maria, acharemos a vida21, encontraremos Jesus Cristo, que é o Caminho, a Verdade e a Vida22. Todavia, não podemos encontrar a Mãe de Deus se não a procurarmos e não podemos procurá-la se não conhecermos: “pois não se busca nem se deseja um objeto desconhecido”23. Por isso, se queremos encontrá-la, é “necessário que Maria seja conhecida mais do que nunca, para maior conhecimento e glória da Santíssima Trindade”24. Na prática, este conhecimento passa pela leitura do Tratado, mas também pela experiência com a Mãe da Igreja. Sendo assim, além do estudo, devemos buscar na oração uma experiência pessoal com Maria. Desde já, devemos confiar-nos a ela como filhos, dizer as nossas dificuldades, os nossos medos, as nossas dúvidas. Esta experiência favorecerá o aprofundamento do conhecimento a respeito da Mãe de Deus e o encontro com ela, que tem como fim último encontrar o seu Filho Jesus Cristo.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo com o tema “Consagrados da Virgem, consagrados na Cruz”:

A Virgem Maria e a segunda vinda de Jesus Cristo

Assim, na primeira vinda, o Verbo de Deus rebaixou-se assumindo a condição humana no ventre da Virgem Maria, por isso não foi reconhecido como Messias por muitos25. Da mesma forma, Nossa Senhora foi a “Mãe escondida e secreta”26 do Filho, conforme a vontade do Altíssimo27. Mas, em sua segunda vinda, Jesus Cristo virá em sua glória para julgar os vivos e os mortos. De modo semelhante, “Maria deve brilhar mais do que nunca em misericórdia, em força e em graça nestes últimos tempos”28. Embora a Virgem de Nazaré não fosse necessária no projeto de salvação da humanidade, Deus quis começar e terminar a sua maior obra por meio dela. Nossa Senhora foi o meio que Deus escolheu para vir ao mundo pela primeira vez e certamente será o meio que está em seus desígnios na Sua segunda e definitiva vinda. “Na segunda vinda de Jesus Cristo, Maria tem de ser conhecida e, por isso, deve ser manifestada pelo Espírito Santo. Por Ela fará Conhecer, Amar e Servir Jesus Cristo, uma vez que já não subsistem as razões que o levaram a ocultar, durante a vida, a sua Esposa, e a revelá-la só muito pouco, desde a pregação do Santo Evangelho”29. Por estes motivos, peçamos ao Espírito de Deus que nos dê a conhecer a sua fiel Esposa, para que por ela possamos conhecer, amar e servir Jesus Cristo. Nossa Senhora das Graças, rogai por nós!

Natalino Ueda, escravo inútil de Jesus em Maria.

Links relacionados:

CONSAGRA-TE. 6ª Campanha Nacional de Consagrações à Virgem Maria.

CONSAGRA-TE. Orações preparatórias 2015.

CONSAGRA-TE. Inscrição para a 6ª Campanha.

TODO DE MARIA. O autoconhecimento na consagração a Maria.

TODO DE MARIA. Por que pedir o conhecimento de Maria?.

Referências:

1 TVD 229.

2 Idem, 13.

3 Idem, 49.

4 Idem, 50.

5 CLÉOFAS. Eis porque a fé está em crise: o Cardeal Ratzinger, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, em entrevista à Revista Communio, falou abertamente sobre a situação da Igreja em nosso tempo.

6 TVD 5.

7 Jo 2, 4; 19, 26.

8 TVD 2.

9 Cf. idem, 3.

10 Ct 6, 10.

11 TVD 3.

12 Idem, 4.

13 Ex 3, 14.

14 TVD 14.

15 Cf. Rm 11, 29.

16 TVD 15.

17 Cf. idem, 1.

18 Cf. idem, 13.

19 Cf. Ap 22, 7.

20 TVD 13.

21 Cf.Pr 8, 35.

22 Cf. Jo 14, 6.

23 TVD 50.

24 Idem, ibidem.

25 Cf. Mt 13, 55; Mc 6, 3.

26 TVD 2.

27 Cf. Lc 1, 32.

28 TVD 50.

29 Idem, 49.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com