Vivamos esta Páscoa especialíssima do Ano Nacional Mariano na companhia da Bem-aventurada Virgem Maria.

No programa “Uma Páscoa com Maria”, gravado especialmente por ocasião do Ano Jubilar Mariano de 2017, no qual celebramos os 300 anos de Aparecida e os 100 anos de Fátima, Padre Paulo Ricardo nos ajuda a meditar sobre os principais mistérios do Tríduo Pascal, sobre a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo na perspectiva de sua Mãe, Maria Santíssima.Vivamos esta Páscoa especialíssima do Ano Nacional Mariano na companhia da Bem-aventurada Virgem Maria.

Meditaremos sobre a instituição da Eucaristia, passando pela paixão e morte de Cristo e pelo silêncio do Sábado Santo na companhia de Nossa Senhora, e veremos de que modo ela pode ajudar-nos a colher os abundantes frutos espirituais que o mistério Pascal de Cristo tem a nos oferecer. Continue lendo

O Jubileu de 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima é um tempo muito propício para fazer a consagração ou escravidão de amor.

Em 2017, comemoramos os 100 anos das aparições de Nossa Senhora do Rosário, em Fátima, Portugal. No dia 13 de Maio de 1917, a Virgem do Rosário apareceu pela primeira vez aos videntes, três pobres pastorinhos: Lúcia, Francisco e Jacinta. A Mãe de Deus apareceu a essas três pobres crianças primeiramente para avisar sobre os tempos difíceis que estavam por vir ao mundo.

O Jubileu de 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima é um tempo muito propício para fazer a consagração ou escravidão de amor.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Naquele tempo, a Virgem Santíssima perguntou aos pastorinhos: “Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?”[1]. Neste ano todo especial, no qual a Igreja no Brasil e em Portugal vive um Ano Mariano, todo dedicado a Nossa Senhora, ela nos convida a nos oferecer inteiramente a Deus, através da consagração ou escravidão de amor a Jesus Cristo, pelas mãos da Virgem Maria. Continue lendo…

Saiba quais são as recompensas prometidas às almas que veneram piedosamente as dores da Virgem Maria.

A grandiosidade do amor da Santíssima Virgem Maria merece toda a nossa gratidão, que ela recompensa generosamente, especialmente se veneramos as suas dores. Por isso, mostremos a ela a nossa gratidão pelo menos pela meditação e compaixão de suas dores.

Saiba quais são as recompensas prometidas às almas que veneram piedosamente as dores da Virgem Maria.

Pietá, de Michelangelo

Em revelação privada, a Virgem Santíssima queixou-se a Santa Brígida que muito poucas são as pessoas que dela se compadecem, sendo que a maior parte dos homens esquecem-se de suas dores e aflições. Em seguida, Nossa Senhora recomendou à Santa, com muita insistência, que guardássemos contínua memória de suas dores. Continue lendo…

Especialmente neste Ano Mariano, rezemos juntos, com muita fé e devoção, a Coroa das Sete Dores da Virgem Maria.

A Coroa das Sete Dores da Santíssima Virgem Maria tem uma clara conotação cristológica e eclesial, ou seja, está intimamente ligada a nosso Senhor Jesus Cristo e à Santa Igreja. Pois, esta oração ajuda-nos a descobrir o significado salvífico da dor da Mãe de Deus no contexto do mistério de Cristo e da Igreja. Mas, ao mesmo tempo, esta tem uma conotação antropológica, enquanto faz-nos compreender o valor do sofrimento de Nossa Senhora relacionado com a nossa condição existencial, com as nossas lutas e angústias, aspirações e destino.

Especialmente neste Ano Mariano, rezemos juntos, com muita fé e devoção, a Coroa das Sete Dores da Virgem Maria.

Nossa Senhora das Dores

A Quaresma, especialmente esta Sexta-feira, que precede o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, é um tempo propício para a oração da Coroa das Sete Dores de Nossa Senhora. Pois, se “na Virgem Maria tudo se relaciona a Cristo e tudo dele depende”[1], as suas “dores” também relacionam-se com o mistério da Paixão do seu divino Filho, que lhes é causa, lhes dá sentido e da qual adquirem eficácia salvífica na vida da Igreja e de cada um de nós em particular. Sendo assim, rezemos com devoção a Coroa das Sete Dores da Virgem Maria. Continue lendo…

A Virgem Maria chorou na paixão e morte de seu Filho Jesus Cristo e chora pela morte de cada um de seus filhos.

A escritora Ana Lígia Lira fez a experiência de compreender que a Santíssima Virgem Maria chorava com ela em um momento de profundo sofrimento em sua vida. Seu testemunho nos ajuda a compreender que a Mãe de Deus é também nossa Mãe e que ela se entristece quando estamos tristes, sofre quando sofremos, chora quando choramos. Nas linhas que se seguem, conheceremos essa experiência, que certamente nos ajudará a aproximar-nos de Nossa Senhora e de compreendê-la melhor, especialmente nos momentos de angústia e de sofrimento.

A Virgem Maria chorou na paixão e morte de seu Filho Jesus Cristo e chora pela morte de cada um de seus filhos.

Nossa Senhora das Dores

Minha relação com Maria não foi nada fácil. Fomos por um caminho permeado por incompreensão, revolta, cobranças e lágrimas, muitas lágrimas.

Sou escritora e dediquei três anos de minha vida às pesquisas sobre as supostas[1] aparições de Nossa Senhora em um pequeno lugarejo do interior de Pernambuco, chamado Cimbres. Durante este período, não faltaram os testemunhos de milagres, livramentos e tantas outras coisas fantásticas que os devotos marianos me contavam. Eu ficava maravilhada com tudo aquilo. Era um mundo novo que se apresentava diante de meus olhos. Olhos que sempre foram incrédulos, como são os olhos daqueles que, como eu, se voltaram para a pesquisa e a ciência. Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com