As práticas interiores e exteriores

A verdadeira devoção a Virgem Maria, segundo São Luís Maria, tem práticas interiores e exteriores.

São Luís Maria ensina que a devoção a Maria é feita de práticas interiores e exterioresNo terceiro capítulo do “Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria”, São Luís Maria Grignion de Montfort fala, entre outras coisas, das práticas que fazem parte da consagração total a Nossa Senhora. Ele divide essas práticas em duas, que são as práticas interiores e as exteriores. Para compreendermos melhor essas práticas, trataremos delas separadamente, mas elas estão sempre intimamente ligadas.

O que são essas práticas interiores e exteriores da devoção a Virgem Maria?

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

Em primeiro lugar, falaremos da práticas interiores, que são as mais importantes. São Luís Maria as resume em oito práticas principais: 1) Honrar e amar a Virgem Maria, Mãe de Deus, acima de todos os outros santos, como obra-prima da graça e a primeira depois de Jesus Cristo; 2) Meditar as virtudes, privilégios e ações de Nossa Senhora; 3) Contemplar as suas grandezas; 4) Dirigir a ela, atos de amor, de louvor e de reconhecimento; 5) Invocá-la com todo o coração; 6) Oferecer-se e unir-se a ela; 7) Fazer tudo com o fim de lhe agradar; 8) “Começar, continuar e terminar todas as ações por Ela, n’Ela, com Ela e para Ela, a fim de as fazer por Jesus Cristo, em Jesus Cristo, com e para Jesus Cristo, nosso último fim” (TVD 115).

Quanto às práticas exteriores, São Luís nos apresenta as principais: 1) Fazer parte das confrarias de Nossa Senhora e entrar nas suas congregações; 2) Entrar nas ordens religiosas instituídas em sua honra; 3) Publicar os louvores da Virgem Maria; 4) Dar esmolas, jejuar e fazer mortificações espirituais ou corporais em sua honra; 5) Trazer as suas insígnias como o Rosário, o Terço, o escapulário, a medalha milagrosa ou a cadeiazinha; 6) Rezar com modéstia, atenção e devoção o Rosário completo, o Terço , ou outras oração em honra de Maria; 7) Cantar e incentivar os cânticos espirituais em sua honra; 8) Dirigir a ela genuflexões ou inclinações, dizendo-lhe, por exemplo, sessenta ou cem vezes cada manhã: “Ave, Maria, Virgem Fiel!”, a fim de obter de Deus por meio d’Ela a fidelidade às graças de Deus durante o dia. Da mesma forma, pode-se dizer à noite: “Ave, Maria, Mãe de misericórdia!”, para pedir por Ela, perdão a Deus pelos pecados cometidos durante o dia; 9) Cuidar das suas confrarias, enfeitar os seus altares, coroar e embelezar as suas imagens; 10) Levar e incentivar as procissões com suas imagens, e trazer uma consigo, como arma poderosa contra o espírito maligno; 11) Mandar fazer e colocar imagens suas, ou o seu nome, nas igrejas, nas casas, nas portas e entradas das cidades, igrejas e residências; 12) “Consagrar-se a Ela duma maneira especial e solene” (TVD 116).

Estas práticas exteriores, que não são obrigatórias, devem ser feitas com a boa e reta intenção de só agradar a Deus, de se unir a Jesus Cristo como a seu fim último, e de edificar o próximo. Além disso, São Luís Maria recomenda que essas práticas sejam feitas: “com atenção, sem distrações voluntárias; com devoção, sem precipitação nem negligência; com modéstia e compostura respeitosa e edificante do corpo” (TVD 117).

São Luís Maria nos ensina que a verdadeira devoção a Santíssima Virgem exige da alma mais sacrifícios por Deus e a esvazia de si mesma e do seu amor próprio. Esta conserva a alma ainda mais fiel na graça e a graça nela. Ela também a une mais perfeitamente a Jesus Cristo, é mais gloriosa para Deus, mais santificante para a alma e mais útil ao próximo (cf. TVD 118).

Leia também:

As verdades fundamentais da verdadeira devoção a Virgem Maria.

A necessidade da verdadeira devoção a Maria.

Os falsos devotos da Virgem Maria.

A verdadeira devoção a Santíssima Virgem.

O Livro escondido.


Natalino Ueda, sacerdote diocesano, incadinado na Arquidiocese de Cuiabá, formado em Filosofia e Teologia e pós-graduado em Logotetapia e Análise Existencial, é o autor do blog Todo de Maria, que tem como temas principais a consagração a Santíssima Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, e a devoção mariana.

Comments

comments