A profundidade da oração da Virgem Maria manifesta-se desde a luz do Natal, passa pelos sofrimentos da Paixão, para transbordar-se no derramamento do Espírito no Pentecostes.

No Natal, manifestação do Verbo neste mundo é uma manifestação de luz: uma claridade surge no céu, uma estrela guia os magos, os anjos cantam na terra “paz aos homens, objeto da benevolência divina” (Lc 2, 14); e nessa manifestação simbólica de luz, iluminados também por ela, nós encontramos são José e a Santíssima Virgem.

A profundidade da oração da Virgem Maria manifesta-se desde a luz do Natal, passa pelos sofrimentos da Paixão, para transbordar-se no derramamento do Espírito no Pentecostes.

Adoração dos pastores no Natal de Jesus

A vida que a habitou não deixa a Virgem; essa vida está daqui em diante no Verbo encarnado que ela contempla e que as almas poderão agora contemplar como ela, sob o doce véu da carne que ela lhe deu. Nós gostamos de vê-la, a primeira a inclinar-se sobre o olhar que se abre do Menino Deus. Nós pensamos nas fontes cristalinas de são João da Cruz, nas cavernas de pedra[1]; é a Virgem a primeira a conhecê-las. Continue lendo…

Meditemos sobre a oração de Jesus Cristo e a vida de oração da Virgem Maria antes e no momento da Anunciação do mistério da Encarnação.

A Santíssima Virgem exerce sua função maternal em sua vida e por sua vida.

Nosso Senhor foi mediador por seu sacrifício. Ele rezou porque devia essa homenagem a seu Pai; fez esse ato de dependência ainda que, gozando da visão beatífica[1], tivesse tudo o que podia desejar.

Meditemos sobre a oração de Jesus Cristo e a vida de oração da Virgem Maria antes e no momento da Anunciação do mistério da Encarnação.

Anunciação do Anjo a Virgem Maria.

Ele rezou também para nos ensinar a fazê-lo. Mas rezou sobretudo porque é a Cabeça do Corpo místico [de Cristo] e, como tal, trazia, para as reunir nesse mistério, todas as humanidades que lhe seriam ligadas pela graça, não importa a que grau. Ele estava sempre em estado de oração. Procurou por isso, em certos momentos, a solidão e o deserto, mesmo durante a vida pública. Ele rezou vocalmente ou interiormente. Quis realizar assim essa união das almas no Corpo místico: é a grande intenção que nos deixou, após a Ceia, na oração sacerdotal em que ele pede para nós essa união individual à divindade, nele e por ele, ao Pai, na unidade. Continue lendo…

Meditemos sobre a presença da Virgem Maria nos três Pentecostes, que dizem respeito a mistérios da vida de Jesus Cristo.

A Santíssima Virgem Maria esteve presente em três Pentecostes, ou seja, em três derramamentos do Espírito Santo, que foram de singular importância no desígnio de salvação da humanidade. Esta presença da Mãe de Deus nessas manifestações do Espírito não somente evidencia um desígnio divino com relação ao mistério de Jesus Cristo, seu Filho amado, mas também quanto ao mistério da Igreja de todos os tempos.

Meditemos sobre a presença da Virgem Maria nos três Pentecostes, que dizem respeito a mistérios da vida de Jesus Cristo.

O Pentecostes no Cenáculo em Jerusalém

Neste primeiro Sábado do mês de Junho, que precede a Solenidade de Pentecostes, é significativo que meditemos sobre estes três mistérios, especialmente para aquelas pessoas que praticam a Devoção dos Primeiros Sábados em reparação das ofensas cometidas contra o Imaculado Coração de Maria. Continue lendo…

Conheça o significado mais profundo da presença da Virgem Maria no Mistério da Ascensão do Senhor Jesus Cristo.

Na solenidade da Ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo, quarenta dias após o Domingo da Ressurreição, é significativo que meditemos sobre a presença discreta da Santíssima Virgem Maria. Pois, a sua presença foi importante não somente para os discípulos de Cristo que estavam naquele momento, mas também para todos os membros da Igreja de todos os tempos.

Conheça o significado mais profundo da presença da Virgem Maria no Mistério da Ascensão do Senhor Jesus Cristo.

Detalhe da imagem da Ascensão do Senhor do Evangeliário de Rabbula

A presença de Maria Santíssima na Ascensão do Senhor é um dado que a tradição da Igreja nos transmitiu através da iconografia. E a Liturgia Bizantina recorreu aos ícones sagrados para elaborar seus ofícios litúrgicos para a solenidade da Ascensão, destacando a presença de Mãe do Senhor neste acontecimento. Continue lendo…

Papa Francisco confirma a data de canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, videntes das aparições de Nossa Senhora em Fátima.

A confirmação da data da canonização dos irmãos Jacinta e Francisco Marto deu-se na manhã desta quinta-feira, dia 20 de Abril, durante o Consistório Ordinário Público, presidido pelo Papa Francisco no Vaticano. O Sumo Pontífice canonizará os dois pastorinhos no dia 13 de Maio, durante a sua visita a Portugal por ocasião das comemorações do Jubileu de 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima. Na mesma data da canonização, há 17 anos, os dois pastorinhos foram beatificados pelo Papa São João Paulo II.

Papa Francisco confirma a data de canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, videntes das aparições de Nossa Senhora em Fátima.

Os Beatos Francisco e Jacinta Marto

Os Beatos Jacinta e Francisco Marto – que na época tinham apenas sete e nove anos respectivamente – serão as primeiras crianças que não foram mártires a serem canonizadas, ou seja, serão declaradas Santas.

A primeira aparição de Fátima se deu em 13 de Maio de 1917, repetindo-se no dia 13 de cada mês, a não ser no mês de agosto – no dia 13 de Agosto os videntes foram presos em Ourém pelas autoridades locais, por isso a Senhora do Rosário apareceu-lhes pela quarta vez no dia 19 de agosto – até o dia 13 de outubro, quando se deu a última aparição. Nas suas aparições, a Virgem Maria apresentou-se como Senhora do Rosário e confiou aos pastorinhos: Lúcia, Francisco e Jacinta, o Segredo de Fátima e pediu que estes rezassem o Rosário diariamente e fizessem jejuns, penitências e sacrifícios pela conversão dos pecadores. Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com